Centenário: Elias Ganev, o pastor dos imigrantes

por nov 18, 2011Notícias0 Comentários

Anotação da foto: “Esta fotografia foi tirada
no nosso quintal – junto ao poço.
No fundo se
vê a casa. (1953)”

Ele veio de São Paulo a procura dos imigrantes e filhos de imigrantes que moravam em Mato Grosso. Não fiquei sabendo se ele foi enviado pelos crentes estrangeiros de São Paulo. Não sei quem o sustentava, embora meu pai tivesse dito que uma vez viu o missionário Sherwood dando-lhe algo como se fosse dinheiro.

Sei apenas que o Pr. Elias chegou primeiramente em Campo Grande, hospedou-se em nossa casa e começou a nos evangelizar. Pregava, ensinava, orava e cantava hinos. Foi na rua General Rondon (Cândido Mariano). Meus pais eram ortodoxos e ouviram a Palavra, não só em casa, quando ele lia e explicava o evangelho, como também nos levou à Igreja Batista, na rua 13 (Primeira Igreja Batista de Campo Grande).

Minha mãe converteu-se primeiro, depois minha tia e também a vovó. Eu não queria saber da nova doutrina, pois era católica e como estudava no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora era aconselhada pelas freiras a sempre rezar por minha mãe que estava num caminho errado. Papai também se converteu. Ele ganhou do Pr. Elias uma Bíblia na língua russa e um evangelho na língua búlgara. Eu ganhei um evangelho em português e fui incumbida de ler diariamente para minha mãe.

Devo dizer que quando eu achei que não deveria ir à Escola Dominical, o Pr. Elias prometeu-me uma boneca caso eu mudasse de ideia. A boneca foi comprada na rua 14. Fomos juntos comprá-la. Hoje quando me lembro disso sinto vergonha por ter sido tão interesseira, principalmente porque escolhi uma boneca bem grande e mesmo assim ele comprou, embora fosse um pastor pobre. Mas cumpriu a palavra, fui à igreja, estudei na Escola Dominical, e dona Eunice, esposa do Pr. Sherwood, foi minha professora.

Alguns meses mais tarde, ou talvez um ano após a conversão de minha mãe, eu também aceitei a Jesus. Isto foi em 1941 e eu tinha 9 anos.

Pastor Elias era um verdadeiro missionário. Procurava as pessoas para falar de Jesus e não descansava enquanto elas não conhecessem o caminho da salvação. Fomos, uma vez, com ele (mamãe, papai e eu) na casa de um russo que morava na rua Calógeras. Chegamos e o Pr. Elias foi falando a palavra da verdade. Lá pelas tantas o russo levantou-se e começou a esmurrar o pastor. Quebrou os óculos dele, deu-lhe uns socos bem fortes e teria sido pior se o pastor não tivesse saído da casa correndo e nós, é claro, saímos atrás dele, pois a situação havia se tornado difícil. Mas o pastor não falou mal do homem que o atacara, não reclamou nem uma vez. Eu fiquei admirada por ver que ele estava disposto a sofrer por Jesus.

Isso tudo aconteceu em Campo Grande, onde morávamos, mas este homem de Deus não só ficou pregando o evangelho aos imigrantes que moravam em nossa cidade. Ele seguiu para Terenos onde havia uma enorme colônia habitada por estrangeiros. Lá havia a Colônia Velha e a Colônia Nova.

Foi na Colônia Velha que o Pr. Elias começou seu ministério, em Terenos. Lá houve muitas conversões e quando foi possível iniciaram uma congregação bem no centro de Terenos. A “igrejinha” ficava “perto” da Estação de trem.

Os crentes vinham em carroças puxadas por cavalos ou bois. Era tudo muito simples, mas nas reuniões aprendia-se a Palavra, faziam-se orações e havia até um coral composto por russos, letos e outros estrangeiros. Como meus avós e tios moravam em Terenos, íamos para lá nas férias e eu me lembro dos lindos hinos que aquele coral afinadíssimo entoava.

Pr. Elias casou-se com Darya, uma senhora russa que ficou ao seu lado até o fim da vida. Foi uma companheira fiel e uma crente consagrada, que confiava sempre nas provisões do Senhor.

Agora devo dizer que por causa da vinda do Pr. Elias Ganev, pessoas com sobrenomes diferentes, tais como Ujacov, Kairac, Vitcov, Sanchic, Bacarji e muitos outros, aceitaram Jesus como Salvador.

Pr. Elias foi o pastor dos imigrantes. Dedicou sua vida aos imigrantes que moravam no então estado de Mato Grosso. Devemos dar glórias a Deus por ter trazido da Europa, um homem como o Pr. Elias que veio ao Brasil e tornou-se um incansável ganhador de almas. Toda honra e toda glória a Deus Pai e ao nosso Senhor Jesus Cristo e ao Espírito Santo pela sua orientação.

Maria Ujakova Corrêa (Marúcia)
Membro da Igreja Batista de Itacuruçá (RJ)

Anderson Solano

Anderson Solano

Publicitário, chefe do departamento de comunicação social e gestor de TI.

0 comentários

Enviar um comentário

Posts Recentes