Aventuras radicais para promover o evangelho aos pequeninos

por out 15, 2012Notícias0 Comentários

Esperado pelo comércio e desejado pelos baixinhos, muitos meninos e meninas, porém, enfrentam problemas de gente grande. Violência doméstica, a inserção das drogas e álcool na família são alguns dos temas abordados pela equipe do Impacto Radical. Projeto que existe desde 2006 e já atendeu cerca de 20 mil crianças, por meio do esporte radical e da aventura. A equipe tem como seu principal objetivo levar a criança a Jesus e em cada atividade, os pequeninos são ensinados sobre valores como sonhos, superação, confiança em Deus e o poder da oração.

A ideia de usar atividades radicais, como rapel, tirolesa começou quando Fernando Campos e Tito perceberam que podiam interagir mais com seus filhos pelos esportes radicais. Os filhos, por sua vez, chamavam seus amigos para participar, assim perceberam que podiam abençoar as crianças por meio da superação. O projeto atende escolas estaduais, municipais ou particulares, e vão a qualquer instituição que abra suas portas para que a proclamação do evangelho seja anunciada de uma maneira divertida.

Por se tratar de práticas esportivas radicais, a equipe possui normas de segurança e de atuação, verificando o local com antecedência e com instrutores e monitores treinados com técnicas de ancoragem e amarras. A programação conta com abertura, brincadeiras lúdicas, palavra sobre o grupo escoteiro Atalaia do Pantanal, parceira do projeto Impacto Radical Aventuras, além de dinâmicas e palestras motivacionais.

A violência doméstica que aflige tantas crianças é tratada de um modo muito especial. Vestido de pato, Aldezir conta a história de uma criança de sete anos que sofre maus tratos do pai, mas que, ao se converter após um encontro com Jesus, tem sua vida transformada. É nesse momento que a Palavra de Deus é compartilhada e muitas crianças têm compreendido a mensagem de salvação, rendendo suas vidas a Cristo.

Para atender essas crianças, o projeto faz uma parceria com as igrejas mais próximas das escolas para que possam ser acompanhadas. Em uma dessas apresentações, aconteceu um fato marcante para todos da equipe. Duas crianças ao ouvirem a história do pato começaram a chorar profundamente. “Mesmo depois de todas as atividades de palestra serem encerradas, elas ainda continuavam a chorar. Eram três meninas”, conta Aldezir Mota. Uma das professoras o chamou para conversar com essas crianças, e ele disse que aquelas lágrimas que saíam era uma faxina que Jesus estava fazendo dentro delas, retirando toda dor e mágoa que tinham de seus pais.

O projeto cresceu tanto que hoje é um instituto, o ISAAC, Instituto Social de Ação, Aventura e Cidadania, com a mesma visão de levar as crianças aos pés de Jesus.

Serviço:

Para mais informações sobre o projeto, entrar em contato com Fernando (67) 9907-2384.

Anderson Solano

Anderson Solano

Publicitário, chefe do departamento de comunicação social e gestor de TI.

0 comentários

Enviar um comentário

Posts Recentes