Jubacentro realiza lançamento do Projeto Labirinto

por out 30, 2013Notícias0 Comentários

Mato Grosso do Sul ocupao 3° lugar nacional no ranking de suicídios, 2°lugar de suicídios entre jovens de 15 a 35 anos e 1° lugar de suicídio entre mulheres. Campo Grande em 10 anos subiu da 20ª para a 17ª colocação enquanto que Amambai e Paranhos são campeãs nacionais e mundiais de suicídios. Dessa maneira o nosso estado vive uma epidemia generalizada nessa área de suicídios.

Com base nesses dados e voltada para a preocupação em alertar as famílias quanto ao perigo iminente dessa situação já instalada no estado, a Juventude Batista da Associação Centro (Jubacentro) realizouo lançamento do Projeto Labirinto, que serve como ponto de partida oficial dessa ação que marcará grandemente a juventude de MS.

O lançamento do projeto ocorreu em culto realizado no dia 3 de agosto na Igreja Batista do Guanandi, na Capital.

O culto teve como orador o Capelão Edilson Reis (bombeiro/UFMS) e também orientador do projeto, que abordou essa complexa temática falando sobre motivações para os atos, tabus, relatos de experiênciase, ao final, conclamou nossa juventude e igrejas a se mobilizar nessa causa que é de relevância social extrema.

Labirinto

O projeto consistirá em três pilares: capacitação, prevenção e apoio técnico e espiritual.

A capacitação ocorrerá através de cursos voltados para a área de capelania escolar e de palestra que mostra como identificar possíveis atos de suicídio e que será aplicada a professores, militares, pastores, igrejas e grupos interessados.

A área de prevenção terá como atividade principal e carro chefe do projeto o Dia da Vida, no qual será construído um labirinto de 400m², com 150.000 garrafas e que será utilizado com alunos das escolas de Campo Grande, ocasião que serão realizadas dinâmicas e palestras abordando essa temática.

“Na parte de apoio técnico e espiritual, estamos criando uma rede de apoio on-line pelo Facebook e estamos estudando a criação de um grupo de apoio a pessoas em situação de risco e também a familiares de pessoas que cometeram o ato e que sofrem de luto intenso”, explica Emerson Leite de Brito,presidente da Jubacentro.

Para trabalhar como voluntários, a Jubacentro precisa de intercessores, psicólogos e acadêmicos de psicologia, fotógrafos, jornalistas, desenhistas, atores, editores de vídeo, editores de banners e mídia digital, voluntários para criação de pequenos grupos em escolas e universidades, apoio braçal para construção do labirinto.

“Precisamos também de doações financeiras, pois o projeto não possui renda, doação de garrafas ou de qualquer outra forma que você possa colaborar.Não exigimos experiência para desempenhar as funções, mas sim compromisso”, conclui Emerson Brito.

Anderson Solano

Anderson Solano

Publicitário, chefe do departamento de comunicação social e gestor de TI.

0 comentários

Enviar um comentário

Posts Recentes