Ela merece um dia só dela

por dez 26, 2012Notícias0 Comentários

No Brasil, desde 1850, graças à chegada dos primeiros missionários evangélicos que vieram semear a Palavra, o Dia da Bíblia também passou a ser celebrado no segundo domingo de dezembro. Hoje, este dia especial tem por missão estimular a leitura e destacar a importância das Escrituras.

A celebração do Dia da Bíblia é uma homenagem mais do que merecida. Afinal, ela é um dos livros que mais rodaram o mundo, estando nas mãos das mais diversas pessoas – desde as mais ilustres até as mais humildes -, já visitou os mais variados lares e igrejas.

A Bíblia Sagrada é um livro muito rodado, em todos os sentidos. Na antiguidade, há mais de 2 mil anos, ela era quase que “esculpida” e tinha seu texto registrado em tábuas de argila, madeira e até em pedra. Depois, com a evolução das técnicas da escrita, passou a ser copiada a mão em papiros, pergaminhos e velinos, até que em meados do século XV, com o advento da imprensa, ela passou a ser prensada e distribuída às dezenas, centenas, milhares e, hoje em dia, aos milhões de cópias.

Apesar de toda essa popularização, quando se pesquisa a relação entre as línguas existentes no mundo e aquelas nas quais a Bíblia está impressa, algumas estatísticas são entristecedoras. Atualmente existem 6.528 línguas no mundo, mas a Bíblia completa só foi traduzida para 4% dessas línguas. Todo o Novo Testamento foi traduzido para 10% delas, 19% têm trechos e, o pior, 62% não têm nem uma página da Bíblia em suas línguas. É muito triste constatar que ao mesmo tempo em que pouquíssimos povos têm milhares de Bíblia outros não tem nada, e outros quase nada da Bíblia para ler. “Saber desses dados é muito desconfortante, mas ao mesmo tempo é desafiador. É desconfortante se pensarmos que pessoas estão diariamente morrendo sem nunca terem lido nem uma página da Bíblia e, quem sabe, até sem nunca terem ouvido falar de Jesus. Por outro lado, é desafiador porque nos obriga a arregaçar as mangas e nos engajarmos em trabalhos missionários”, declara o pastor carioca Emersen Evandro de Oliveira, da Congregação Batista no Recreio dos Bandeirantes.

Fonte de bênção, luz para iluminar o caminho, saúde para o corpo, direção e entendimento para todos os momentos da vida, a Bíblia é, antes de tudo, um livro de amor. Um livro que narra a história de amor de Deus pelos homens.

Nas suas páginas podemos ler histórias, deliciar-nos com poemas, aprender com os provérbios e cantar com seus cânticos de louvor. A Bíblia é um livro tão especial que é impossível não ser por ela tocado quando, de coração aberto, passamos a ler suas mensagens e refletir em seus conselhos. Um desses conselhos, muito pertinente para ser lembrado quando se comemora o Dia da Bíblia, é o exposto em João 5.39: “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim”.

O conselho do verso é simples: Examine as Escrituras porque nela está a vida eterna e o próprio Cristo. Assim, o exame das Escrituras – que no original grego também significa “pesquisar, investigar” – inicia na vida do crente um processo sistemático de construção do conhecimento sobre a Verdade. Sobre a mesma Verdade que nos possibilita andar de maneira digna, agradando a Deus, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento dele (Colossenses 1.10).

Diz Provérbios 3.13 que “feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento”. Bem-aventurado, abençoado, é todo aquele que acha a sabedoria – ou o discernimento, a sensatez, o conhecimento, a prudência – e, automaticamente, se afasta da ignorância, da estupidez, da incompetência e do desamor.

Deus ama tanto o homem que deixou registrada e tem preservado disponível a sua Palavra para todo aquele que nele crê. Como se não bastasse ter, por amor, entregue seu único filho, por amor também entregou a Escritura que dá testemunho do filho.

Aproveitemos para, no Dia da Bíblia, fazer um compromisso com Deus: De vivermos nossas vidas pautadas no amor – porque a ninguém devemos nada, a não ser o amor (Romanos 13.8) – na paz – porque, no que depender de nós, teremos paz com todos (Romanos 12.18) – e na Palavra – porque é ela que nos dá a luz para conduzirmos de forma ética e cristã todos os dias da nossa breve existência (Salmos 119.105).

Teresa Akil

Anderson Solano

Anderson Solano

Publicitário, chefe do departamento de comunicação social e gestor de TI.

0 comentários

Enviar um comentário

Posts Recentes